[Série] The Umbrella Academy

08:13




Já estamos acostumados a assistir séries e filmes com super-heróis, mas The Umbrella Academy tem o seu diferencial já que, além do fato deles terem que salvar o mundo, se foca nos problemas e personalidades dos indivíduos. A série é baseada nas histórias em quadrinhos escritas por Gerard Way, vocalista da banda My Chemical Romance, ilustradas pelo brasileiro Gabriel Bá e vencedora do prêmio Eisner de 'Melhor minissérie' em 2008.

Quem curtiu as músicas da banda, talvez encontre algumas semelhanças de figurino e maquiagem com alguns clipes de 2009 e 2010. São detalhes que me deram a nostalgia de ver que ainda havia alguns elementos peculiares que eu tanto adorava nesses clipes durante a minha adolescência.
Hazel e Cha Cha - The Umbrella Academy, 2019

Clipe Na Na Na - My Chemical Romance, 2010

Em outubro de 1989, 43 mulheres deram à luz, mas nenhuma delas estavam grávidas no início do dia. Um milionário excêntrico, Sir Reginald Hargreeves, adotou sete dessas crianças  com o objetivo de treiná-las para combater o mal. 

Seis dessas crianças realmente foram treinadas para aperfeiçoar seus poderes e se tornarem super-heróis, mas nunca tiveram o prazer de serem crianças ou de terem um pai. Elas possuíam um treinamento rígido e eram chamadas pelos números de adoção. A sétima criança, por não aparentar ter poderes, era sempre isolada das outras. Cenas que são apresentadas através de flashbacks.

Consequentemente, se distanciaram carregando mágoas e sentimentos mal resolvidos em relação a família. Mas, após a morte misteriosa do "pai", eles se reúnem pela primeira vez em anos e descobrem que possuem apenas 7 dias para impedir o Apocalipse.




O primeiro episódio começa bem lento e realmente não prende muita atenção até os minutos finais com uma cena de ação do Número 5. Somente no segundo episódio eu me senti envolvida na trama que ia se mostrando bem desenvolvida e interessante gerando perguntas e instigando a curiosidade a cada episódio.

As cenas de ação não as mais bem elaboradas do mundo, mas agregam valor a série. Por mais que a série se concentre nas personalidades e relação entre os personagens a gente espera um pouco de ação mesmo que elas sejam coreografadas de forma simples.

Dois personagens que realmente me chamaram atenção foram o Klaus (Número 4) e o Número 5. Klaus é capaz de falar com os mortos e passa muito tempo drogado durante a série porque como sempre teve muito medo dos próprios poderes ele utiliza isso como uma forma de suprimir as visões. Ele também é a parte cômica da equipe e que no decorrer da série vai ter que lutar pra se manter sóbrio para conseguir utilizar os poderes e ajudar os irmãos.


Klaus (Número 4) e Número 5

O Número 5 possui poderes de se teleportar através do tempo e espaço. Claramente ele é o mais maduro de todos os irmãos e guarda segredos sobre tudo que viveu no período em que estava desaparecido. O ator está sensacional no papel e basta entrar em cena que rouba total destaque. Tanto devido a atuação quanto a sua importância nos eventos da trama.


A série apresenta um romance e quem acompanha o instagram, canal e o blog sabe muito bem que eu não sou tão fã assim desse tipo de coisa, mas The Umbrella Academy nos entrega isto de uma forma delicada que não tira o foco da trama principal e que funciona muito bem como um "extra". Fazia tempo que eu não via um casal (em livro, série ou filme) que eu realmente ficasse feliz ao ver as cenas dos dois juntos, que admirasse a relação ou que eu realmente torcesse para que ficassem juntos no final.



Obviamente, por ser uma adaptação, algumas coisas estão diferentes, como por exemplo: personagens, ordem de acontecimentos e cenas não mostradas no primeiro arco das HQs. Algo que, neste caso, foi extremamente positivo. Nos quadrinhos há mais cenas de ação e menos diálogos para que a história flua de uma forma mais rápida. Na série há espaço o suficiente para explorar cada personagem e desenvolver a trama de uma forma mais elaborada.



Foi muito interessante assistir/ler uma série que é fora da Marvel ou DC comics pois há muito tempo eu só estava consumindo conteúdo desses dois universos.

A série acaba com muitas perguntas para a 2ª temporada, que já está em estágio inicial para produção de novos episódios. E aí? Vai assistir?

Hq's que inspiraram a série:

Umbrella Academy: Suíte do Apocalipse (vol.1): Amazon
Umbrella Academy: Dallas (vol.2): Amazon
Umbrella Academy: Hotel Oblivion (vol.3 - inglês): Amazon


[Série] The Umbrella Academy | Blog Aquela Geek #netflix #gabrielba #netflix #netflixbr #theumbrellaacademy #gerardway #superherois #superhero #aquelageek #geek

Acompanhe nossas redes sociais:
Biblioteca da Rô : Facebook  | Instagram | Skoob Twitter Youtube 
Aquela Geek: Facebook | Instagram | Twitter Youtube




Criadora do Aquela Geek.
Biomédica e apaixonada por livros, séries e filmes.

You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook