[Resenha] A Garota que Perseguiu a Lua - Sarah Addison Allen

10:07


Após a morte de sua mãe, Emilly é mandada à misteriosa e encantada Mullaby para viver com seu avô, um gigante. Ao qual ela nunca tinha escutado falar. A jovem sofre rejeição da cidade logo no início por algo que sua mãe fez no passado e que ninguém quer lhe contar. Então Julia, a confeiteira da cidade e sua vizinha, decide ajudá-la a se encaixar. Mas esta é uma mulher que também guarda seus segredos.




“Viver seu próprio passado já era bem difícil. Não se deveria viver o passado de outra pessoa.”

A autora nos prende numa história, contada por pontos de vista diversificados, com o desejo de descobrir sobre os encantos e as luzes de Mullaby, o presente de Emilly e o passado da encantadora Júlia.

Não busque justificativa para os encantados do livro pois se trata de realismo mágico. A magia é discreta e ela simplesmente está lá. O foco da trama é tratar sobre amor e as relações pessoais.

A história nos apresenta dois romances em desenvolvimento. Emilly com o misterioso Win, que está cansado do rancor e segredos da família, e da Júlia com Sawyer, seu antigo amor da adolescência. E no decorrer dos fatos percebemos que a história nos fala sobre o amor, como o passado nos afeta emocionalmente e estão diretamente relacionados com quem nos tornamos e como o perdão pode nos trazer paz e nos ajudar a seguir em frente.


Confesso que a história de Júlia mexeu um pouco mais comigo. Acredito que seja por ser um romance mais maduro. Afinal, com o passar dos anos e a chegada do amadurecimento os problemas acabam se tornando mais pesados e os arrependimentos maiores. Júlia é uma mulher forte que me despertou admiração e empatia.

O romance é doce, leve e de aquecer o coração. Ao longo da história me peguei sorrindo a cada vez que percebia demonstrações simples de amor como checar a lavadora de roupas ou fazer bolos. Porque nem sempre o amor está nas palavras, mas sim em gestos discretos e cotidianos.

A sensação que a leitura me transmitiu, do início ao fim, era como se eu estivesse flutuando entre açúcar e borboletas. Eu realmente torcia pelo bem-estar das personagens porque eram pessoas que realmente mereciam a felicidade.

Este foi a minha primeira leitura de uma obra da Sarah Addison e ela conquistou meu coração com sua escrita mágica e suave tornando este livro um dos meus favoritos. Já estou ansiosa para conhecer seus outros títulos.

“A forma como vemos o mundo muda o tempo todo. Tudo depende de nosso humor.”

Se interessou pelo livro? Deseja adquiri-lo e ainda ajudar o blog sem pagar nada a mais por isso? Utilize o nosso link de compra >>> Amazon


Acompanhe nossas redes sociais:



Biblioteca da Rô : Facebook  | Instagram | Skoob Twitter Youtube
Aquela Geek: Facebook | Instagram | Twitter Youtube




Criadora do Aquela Geek.
Biomédica e apaixonada por livros e filmes.



You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook